quarta-feira, 25 de outubro de 2017

O PODER


O poder é um veneno que nos acompanha desde que nascemos.

O primeiro choro, o primeiro sorriso, a primeira palavra, as primeiras façanhas que fomos conseguindo foram sempre convertidas em poder (muitas das vezes, de uma forma inconsciente).

Ao longo da vida, vamos acrescentando outras formas de domínio ao nosso caracter e comportamento.

Para os que pensam que o poder só é poder se for Poder; para os que acham que a autoridade é uma prerrogativa do dinheiro e da inteligência; para todos os entendidos em jogos palacianos do diz-que-disse: devemos estar atentos aos poderosos pequenos poderes e às teias esdrúxulas dos soldados rasos.

É o porteiro que dificulta a entrada; é o professor que engraça ou desgraça; é o sexo (não sei qual o sexo que é mais caro; se aquele que se paga ou aquele que é de graça) servido a conta-gotas na exacta medida dos proveitos; é o trabalho – o empregador que explora ou o trabalhador que trepa (o lambe-botas ou a mini-saia); é a guerra e a guerrilha (a bomba e o parafuso); é o boato e a coscuvilhice (ouvidos-megafone e palavras-bala): é a política e a oportunidade (o voto e a conveniência); é o velho rabugento e o corpinho de passerelle: tantos poderes!

Não há estátua que tenha relevo se não estiver alcandorada num pedestal maciço! A História dá-nos notícias imemoriais desta verdade. Não são só os bustos, os cavalos, os canhões e os heróis que preenchem estas expressões de poder. Ele também se manifesta nas cruzes e nas torres sineiras. Ele é visível na arquitetura e no urbanismo (não há coincidências).

O poder é a imagem que fica quando nos confrontamos com as pirâmides e outros triângulos que nos indicam e nos atraem para o cume, o alto, o sol, o olho – o grande olho -, e nos dimensionam na pequenez do que somos e no horizonte curto a que temos direito.

Como dizia Pessoa, “nós somos do tamanho daquilo que vemos, e não da nossa altura”.

Devemos caminhar. “Pedras no meu caminho? Junto-as todas, e delas farei o meu castelo!”

Devemos procurar a Luz. O Iluminismo representou uma época e criou um conceito de procura e de conquista. Os “Illuminati” ficaram para sempre, marcando toda a existência.

A Revolução Francesa – Liberdade, Igualdade, Fraternidade – e o Dollar americano são exemplos contemporâneos da perpetuação do Poder.

Somos peões neste grande jogo de xadrez que é o Poder!

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

SUSPEITO



Corre o bombeiro aflito
para fogo suspeito.
Leva na voz o grito
e a dor no peito.
Nesta terra-serra
de inverno-inferno,
morre a floresta inteira
na fúria da besta traiçoeira.
E depois do fogo
vem a neve matreira.
Mata a o espinafre e a beringela
e a cultura inteira.
Não há comida na mesa
Nem sopa na panela.
Fogo e neve,
a fome e a morte,
O diabo que os leve.
Há uma mão suspeita
na tragédia breve.
Há aflição e dor
por entre tanto queimor.
Há um povo aflito
e um bombeiro que grita.
Há um juiz que dita:
Liberte-se o suspeito.

 Fernando Morgado.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

ESTRELA DA VIDA


ESTRELA DA VIDA

 

Foi a noite mais longa de todas as noites que me aconteceu

 Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu enoitecia

 Era noite, tão noite, que a notícia tardando-lhe o rosto esmorecia.

 Quando à boca da aurora surgiste na manhã qual rosa tardia

 Quando eu te olhei, perdi-me no beijo que a minha boca guardava

 E na vida ficámos, unidos, ardendo na luz que nos iluminava

 Em nós dois nessa aurora em que tanto tardaste o sol amanhecia

 Foste sonho de mais para haver outras noites, para haver outros dias.

 

 Foi a noite mais bela de todas as noites que me adormeceram

 Dos nocturnos silêncios que à noite de ansiedade e beijos se encheram

 Foi a noite em que os nossos destinos sonhados se enamoraram

 E da estrada mais linda da vida uma festa de fogo fizeram.

 Foram dias e tardes que numa só noite nos aconteceram

 Era o dia da noite de todas as noites que nos precederam

 Era a noite mais clara daqueles que à noite se deram

 E entre os braços da noite, de tanto se amarem, vivendo crwsceram.

 

        Meu amor, meu amor

        Minha estrela da vida

        Que o luar te amanheça

        E o meu rosto te siga.

        Meu amor, meu amor

        Eu tenho a certeza

        Que tu és a alegria

        Que tu és a beleza.

        Meu amor, meu amor

        Eu tenho a certeza!

 

 Eu não sei, meu amor, se o que digo é ternura, se é riso se é pranto

 É por ti que adormeço e acordado recordo no canto

 Essa noite em que tarde surgiste dum alegre e profundo recanto

 Essa noite em que cedo nasceste despida de mágoa e de espanto

 Meu amor, nunca é tarde nem cedo para quem se quer tanto!

 

Recriação do belíssimo poema de Ary dos Santos, poeta que eu adoro, in 'As Palavras das Cantigas'

(em celebração de mais um aniversário da minha filha)


quarta-feira, 26 de abril de 2017

Desafio Rádio Sim nº 46
 
#77palavras
O nosso texto para este desafio tem 12 palavras obrigatórias.
Mas, cuidado, as regras são diabólicas, leiam com atenção!
Não podem escrever mais do que 6 palavras livres entre duas obrigatórias, mesmo mudando de frase.
(podem ser menos e, no fim, ficam à vontade)...
Por exemplo:
Eras um tolo, segurando aquele trevo como se fosse possível salvar-te daquela polémica. Tão tolo que nem te imaginaste preso........

Aqui estão elas:
 
PRESO -   LUZ -   CONFUSÃO -   MUDANÇA -   SABER -   POLÉMICA

PISADO -   NESGACORAÇÃOJUNTANDO - TREVO - SIMPLES

Dou-vos liberdade na ordem, mas só podem ser alteradas em género e número (mudar entre feminino/masculino e singular/plural).

_____________________________________

O MEU TRABALHO:

"Partiu!

As luzes apagaram assim que a confusão se instalou. O que parecia simples tornou-se polémico. Mesmo para um coração pisado, e preso a um trevo mentiroso, aquela mudança era dolorosa.

Naquela nesga de amor – ilusão –, juntando tudo o que não queria saber, percebeu a solidão das suas esperanças.

A quem muda Deus ajuda, pensou para si. Não lhe interessava mais ouvir as suas mentiras; também ela estava disposta, finalmente, a ter um namorado a sério.

Partiu!

Fernando Morgado, Porto.

_______________________________________

Passou na RÁDIO SIM no dia 6 de Março de 2017

http://radiosim.sapo.pt/Detalhe.aspx?fid=1374&did=43687&FolderID=1271


#opramimaler